Área Restrita
Newsletter
Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014
Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
Presidência da República recebe documentos do Sindicato dos Soldados da Borracha de Rondônia
Presidência da República recebe documentos do Sindicato dos Soldados da Borracha de RondôniaO Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros de Rondônia, vem por este meio dirigir-se aos seus associados, familiares e público em geral interessado, comunicar que o Gabinete Pessoal da Presidenta da República, enviou-nos na segunda metade do mês de dezembro documento oficial nº 00001.012313/2011-61, à diretoria do sindicato dando conta e acusando o recebimento de documentos que foram protocolados no dia 07/12/2011 por nossos diretores em Brasília no Gabinete da Presidência.


Tal documento solicita o apoio e empenho da Presidenta Dilma Rousseff, para a agilização do processo judicial de indenização que tramita  por danos morais e matérias aos Soldados da Borracha, e também o apoio para a provação da Proposta de Emenda Constitucional nº 556/2002 que trata da extensão de direitos aos Seringueiros e Soldados da Borracha que trabalharam nos seringais da Amazônia nos anos da guerra, que prevê elevação salarial ao mesmo nível dos combatentes da 2ª Guerra Mundial, conhecidos como “Pracinhas”. A Presidência da República informou que o pleito foi encaminhado às Secretarias de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais e Assuntos Jurídicos.


No tocante a Diretoria do Sindicato sabe que muito tem a fazer, reconhece que a oficialização desse documento é mais um passo de trabalho dado em busca de nossas conquistas, esse ano nosso desafio será a constituição de uma audiência pública no Senado Federal para discutir o problema dos Seringueiros e Soldados da Borracha que não foram reconhecidos e nem sujeitos de direitos fundamentais. Sabemos das dificuldades reais da vida difícil que esses grandes combatentes viveram quando na extração de látex e que hoje atravessam em plena terceira idade, o abandono das autoridades brasileiras sem apoio médico ou condições dignas de existência que lhes proporcionem um tratamento de saúde adequado ou um salário justo que possa satisfazer suas carências vitais para a manutenção de suas vida.



Fonte: Jornal Eletrônico Rondônia Ao Vivo - 03/01/2012
imprimir Outros Enviar para um amigo