Área Restrita
Newsletter
Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2014
Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
Sindicato dos motoristas e cobradores de Curitiba e região programa greve para o dia 1º
Sindicato dos motoristas e cobradores de Curitiba e região programa greve para o dia 1ºO Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc) programou o início da greve dos motoristas e cobradores que atuam no transporte coletivo da Rede Integrada de Transporte (RIT) para a próxima terça-feira (1º). De acordo com o presidente da entidade, Anderson Teixeira, o prazo de mais uma semana para o início da paralisação foi definido para que haja tempo hábil dos trabalhadores organizarem as tabelas de circulação dos ônibus, já que 30% da frota deve permanecer em atividade, e ainda tentar um acordo com o sindicato patronal.


Segundo Teixeira, o sindicato deve se reunir com representantes do Ministério do Trabalho para definir como funcionaria a paralisação. A tendência é de que os motoristas e cobradores sigam a tabela de domingo, quando 35% da frota está em circulação. Ou seja, diariamente, cerca de 1,5 mil ônibus circulam pela capital. Com a redução no número de veículos, cerca de 500 ônibus estariam em atividade. A opção por seguir a tabela de domingo também é uma solução para que não seja necessário que algumas linhas deixem de circular durante a greve.


A expectativa do Sindimoc é que, nesta semana, as negociações com o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região (Setransp) seja retomada e algum acordo possa ser fechado. O Sindimoc alega que, além da questão do reajuste salarial, eles tinham uma pauta com outras 39 reivindicações. Desses itens, apenas dois foram negociados: o valor do aumento e a mudança no sistema de vale-alimentação. Os motoristas pediram para trocar a cesta básica física por um cartão de vale-alimentação.


Outras reivindicações, também relacionadas com a melhoria das condições de trabalho, dizem respeito a escala que é cumprida pelos trabalhadores, a eliminação da dupla função (quando os motoristas também atuam como cobradores), a criação de um comitê para negociar as multas aplicadas pela Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), uma solução para o problema da entrejornada (quando motoristas e cobradores precisam cumprir a carga horária do dia com intervalos de uma hora, ao menos) e para que haja filtragem nas ligações recebidas pela Central 156.


Fonte: Gazeta do Povo - 22/02/2011
imprimir Outros Enviar para um amigo