Área Restrita
Newsletter
Domingo, 31 de Agosto de 2014
Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
Lixeiros entram em greve na região do ABC
Lixeiros entram em greve na região do ABC
Moradores de Santo André passam por lixeiras abarrotadas. Foto: Alessandro Vale

Desde a manhã desta segunda (31), funcionários terceirizados de varrição e coleta de lixo urbano do Grande ABC estão em greve. O sindicato reivindica reposição salarial e ganhos reais aos cerca de 2.500 funcionários que trabalham no ABC.  De acordo com o Siemaco-ABC (Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza, Urbana e Manutenção de Áreas Verdes Públicas e Privadas), a categoria quer reposição de 5,39% da inflação (de acordo com o IBGE) e mais 10% de ganhos reais.

O sindicato patronal mantém a proposta anterior de aumento de 10%. Em nota, o Selur (Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo) “lamenta não ter sido aceita a proposta para pôr fim à paralisação dos coletores de resíduos sólidos no ABC”. O sindicato patronal reafirma a necessidade de garantir atendimento à população e finaliza dizendo que “espera que o diálogo e o bom senso prevaleçam”. A paralisação não é total. Pelo menos metade do efetivo vai continuar trabalhando, por força de uma liminar obtida previamente pelo Selur. 

Quanto ganham - Hoje, o piso salarial de um coletor de lixo é de R$ 1.013,84, somados os benefícios, no fim do mês, o salário chega a R$ 1.768,51. Já para os varredores e auxiliares de serviços gerais, o piso é de R$ 853,71; Com os benefícios, o salário chega a 1.472,78, de acordo o sindicato da categoria.

O presidente do sindicato afirma que, se a entidade patronal não oferecer novas propostas, vai incentivar outras formas de acordo. “A sugestão é realizar negociações separadas, empresa por empresa e, assim, conseguir melhores reajustes aos funcionários”. A greve não tem previsão para acabar.

São Bernardo 

Dos 7 municípios, apenas em São Bernardo a coleta de lixo vem sendo feita normalmente, porque a categoria organizou uma paralisação na semana passada. Mas, segundo Roberto Alves da Silva, durante a troca de turno, da SBC Valorização de resíduos, o sindicato realiza uma assembleia isolada para convencer os colegas a apoiar a paralisação que atinge o ABC. Rio Grande da Serra mantém os serviços normalmente porque a categoria pertence ao sindicato da região de Suzano.

Santo André

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) informa que, por causa da greve, a coleta dos serviços de saúde está paralisada, assim como as estações de coleta (ecopontos). O Semasa informa que segunda realizou varrição e coleta na região central, por meio de efetivo próprio. Em nota, a Semasa pede que a população não leve materiais para serem descartados nas estações no período de greve. 

Diadema

Em Diadema, a assessoria do município informa que, devido à greve, 150 lixeiros estão paralisados e a Secretaria de Serviços e Obras da Cidade montou equipe emergencial com 30 funcionários para recolher o lixo nas principais vias. 

Mauá

O serviço de varrição segue normal na cidade, apenas a coleta de resíduo domiciliar está suspensa. A coleta de resíduos infectantes é realizada normalmente.



Fonte: Maria do Carmo Caçador/Bom Dia - 01/04/2014
imprimir Outros Enviar para um amigo