Área Restrita
Newsletter
Sábado, 22 de Novembro de 2014
Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
Trabalhadores da CSP fazem protesto nas ruas do Pecém
Trabalhadores da CSP fazem protesto nas ruas do Pecém
Foto: Assessoria

Numa tentativa frustrada de enfraquecer os trabalhadores da Companhia Siderúrgica Pecém – CSP, as empresas responsáveis pela obra, sob o comando da Posco, não enviaram os ônibus que transportam os trabalhadores e nem serviram o café. Como a categoria tinha assembleia agendada para acontecer na manhã de hoje (23/01), os poucos que apareceram ao local de sempre, seguiram em passeata até a Praça do Pecém para se juntarem aos demais companheiros e deliberarem acerca da greve.

O objetivo da passeata foi esclarecer para a população sobre o absurdo que acontece dentro da obra e que os trabalhadores precisam ser ouvidos diante do descaso das empresas e omissão dos órgãos competentes. Na praça os trabalhadores apresentaram faixam com as principais denúncias e distribuíram panfletos informativos.

Várias categorias do estado do Ceará e de outras regiões do Brasil estão se solidarizando à essa causa e vieram apoiar os trabalhadores da CSP – Metalúrgicos de São Paulo; Metalúrgicos de Maracanaú; Frentistas CE; Motoboys CE; Têxteis CE; Construção Pesada BA; Montagem BA; Construção Pesada SE; Força Sindical CE; Força Sindical São Paulo; Força Sindical BA. É o trabalhador unido por uma causa.

Hoje, o principal problema que a categoria enfrenta é a falta de resposta diante do pleito apresentado, paralisados desde o último dia 15 de janeiro de 2014, os cerca de 5 mil trabalhadores da obra da Companhia Siderúrgica Pecém - CSP continuam de braços cruzados. O movimento de greve se deve ao descumprimento de ACT - Acordo Coletivo de Trabalho por parte de algumas empresas terceirizadas. 

As reivindicações são:

- Atraso no pagamento de salários;
- Atraso no pagamento do 13º salário (2013);
- Atraso no pagamento da cesta básica;
- Falta de pagamento da produtividade;
- Falta de uma área de vivência dentro do canteiro de obras;
- Divergências salariais dentro da mesma atividade; entre outras.

Na assembleia realizada dia 21/01 ficou determinado que a categoria se reuniria para deliberar sobre a paralisação todos os dias até que a empresas apresentem solução. Uma próxima assembleia está marcada para acontecer amanhã, dia 24/01/2014.

CSP - Companhia Siderúrgica do Pecém, constituída pela joint venture entre a brasileira Vale e as sul-coreanas Dongkuk e Posco, com investimento da ordem de US$ 5,1 bilhões. Na atual fase do empreendimento, que está em construção no município de São Gonçalo do Amarante, localizado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) conta com cerca de 5 mil trabalhadores. A estimativa é que a partir de setembro de 2015, quando se inicia a operação da usina que terá capacidade de produzir 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano, serão abertos 4 mil postos de trabalho diretos e gerados outros 12 mil indiretos, com significativo acréscimo no Produto Interno Bruto estadual.



Fonte: Assessoria - 23/01/2014
imprimir Outros Enviar para um amigo