Área Restrita
Newsletter
Terça-Feira, 30 de Setembro de 2014
Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
Servidores da saúde do RN retomam greve nesta terça-feira
Servidores da saúde do RN retomam greve nesta terça-feira

Os servidores da saúde do Rio Grande do Norte voltam a entrar em greve nesta terça-feira (10). De acordo com o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde/RN), a decisão foi tomada após o governo estadual anunciar que irá implantar a nova tabela do Plano de Cargos somente no ano que vem. O acordo em relação ao Plano de Cargos foi um dos pontos que permitiu a suspensão da greve que durou 34 dias em agosto e setembro deste ano.

Em nota o Governo do Estado informou que a aprovação da lei depende diretamente da Assembleia Legislativa, que está entrando em recesso na próxima quinta-feira (12). “E, mesmo se o Governo do Estado pudesse remeter o projeto, não seria possível para a ALRN apreciá-lo em tempo hábil. Mas, a Sesap está se comprometendo com os servidores a enviar imediatamente após o recesso, com tempo suficiente para cumprir o acordo do pagamento dessas correções a partir de março do ano que vem”, diz o documento.

Os servidores exigem o envio de um Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa, com a nova tabela do Plano de Cargos (PCCR), incluindo a implantação do internível (diferença de 3% a cada dois anos de serviço), nos prazos acordados. O governo quer adiar o prazo para a implantação do internível, pagando parte dos servidores apenas em agosto e setembro de 2014. Com o adiamento, a implantação só seria feita após a Copa do Mundo, às vésperas das eleições.

O Sindsaúde cobra ainda o pagamento de um reajuste aos aposentados, que foi pago em 2012 aos demais servidores. Nesta segunda, o Sindsaúde participou de uma entrevista coletiva, com os sindicatos dos professores, de policiais civis e dos servidores da Administração Indireta. "O governo quebrou acordos com todas as categorias que fizeram greve neste ano. Quando estamos em greve, pedem para a gente parar. Depois, esquecem o que eles mesmo assinaram. Não se pode brincar com a vida das pessoas", afirma Simone Dutra, coordenadora-geral do Sindsaúde-RN.

Além da capital, a greve também deve atingir o Hospital Regional de Santa Cruz, onde os servidores estão ameaçados do corte de suas gratificações a partir de fevereiro, o que levaria a perda de quase metade da remuneração. A crise entre o Estado - responsável pelos servidores - e o Município de Santa Cruz - atual responsável pelo hospital - ameaça o funcionamento do hospital, que atende pacientes de 14 cidades.

A nota da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) diz ainda que o Governo do Estado do RN tem demonstrando compromisso com o diálogo e o entendimento, tendo já realizado cerca de quinze reuniões com o Sindicato, nos últimos três meses e está trabalhando para o atendimento de todas as reivindicações do SindSaúde. “Dessa forma, a Sesap considera abusiva a decretação de uma greve a partir desta terça-feira, tal como informado pelo SindSaúde, uma vez que a principal reivindicação do Sindicato, que trata da implantação da tabela salarial elaborada pelo Dieese, com base na Lei 333/2006, foi sinalizada positivamente pelo Governo do Estado, mesmo estando no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”.



Fonte: G1 - 10/12/2013
imprimir Outros Enviar para um amigo