Notícia - Com 97.8% dos votos válidos, Ramalho da Construção é reeleito presidente do nosso Sindicato

Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, vai fortalecendo ainda mais a sua condição de uma das maiores lideranças sindicais do País. Na noite do último 1º de fevereiro, a chapa 1 (única), por ele encabeçada, venceu as eleições do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), obtendo 97.8% dos votos válidos.


Realizado ao longo de três dias, o pleito, em sua fase final, de apuração, teve os trabalhos presididos por Miguel Torres, o líder do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.


Os votos foram contados por lideranças de várias entidades sindicais, filiadas a diversas centrais trabalhistas, o que deu ampla legitimidade ao processo iniciado em novembro do ano passado, com o lançamento do edital de convocação.


Após o período regulamentar, de dez dias, para inscrição de chapas, só uma se registrou, a de número 1, liderada por Ramalho que preside aquele que é um dos maiores sindicatos do Brasil e da América Latina desde 1998.


“As eleições se transformaram numa grande festa da categoria. No processo eleitoral, procedemos da forma mais democrática, ampla e transparente possível. O edital de convocação foi publicado com a devida antecedência em três jornais de grande circulação: Diário de São Paulo, Agora e O Estado de São Paulo. Aumentamos, também, o prazo estatutariamente determinado para inscrições, de cinco para dez dias, dando mais oportunidade de organização aos interessados”, pontuou Ramalho que, exatamente às 20 horas, quando terminou a apuração realizada na sede do Sintracon-SP (Rua Conde de Sarzedas, 286, região central da Capital paulista), ouviu o resultado ao lado de sua esposa, a empresária Viviane de Brito.


Diversas autoridades políticas e sindicais compareceram ao evento e emitiram opinião a respeito da importância do processo eleitoral na entidade representativa de uma das categorias mais decisivas no quadro social, econômico e político bandeirante e brasileiro.


Um dos primeiros a chegar, o deputado estadual e líder do PSDB no Estado de São Paulo, Pedro Tobias, afirmou:


“Não poderia deixar de prestigiar tão nobre acontecimento. A brava gente da Construção Civil literalmente transformou São Paulo numa das maiores metrópoles do mundo. E a plena aprovação, nas urnas, do nome do Ramalho, faz justiça a tudo o que ele vem fazendo para aprimorar as relações entre o capital e o trabalho no setor. Sua atuação, brilhante, é merecedora de atenção dos poderes executivo, legislativo e judiciário. Trata-se de um sindicalista com visão moderna. Um estrategista do bem, que nunca pensa em si, mas no avanço da classe trabalhadora, dando voz e vez aos mais necessitados perante uma elite que teima em chamar o Brasil de seu”, salientou Tobias.


O vereador por São Paulo, Cláudio Prado, discursou:


“Sou testemunha da luta do Ramalho e de sua competente Diretoria por melhores condições de vida para os trabalhadores da Construção Civil. Nos últimos anos, ao lado dele, participei de muitas greves da categoria em busca de direitos hoje consagrados. Foram oito aumentos reais de salários consecutivos. A categoria soube avaliar tal contexto, positivo, e votou Ramalho. E, a meu ver, com justiça”.


Miguel Torres, líder dos Metalúrgicos de São Paulo, fez questão de destacar o seu orgulho em ser convidado para presidir os trabalhos afetos à eleição:


“Eu e meus companheiros de sindicalismo podemos atestar a idoneidade que permeou todo o processo eletivo. Não houve qualquer incidente durante as eleições. E a esmagadora maioria, além de depositar seu voto de confiança, fez questão de elogiar a administração do Ramalho, uma pessoa simples, democrática, transparente, batalhadora e de fundamental importância no cenário político e sindical do nosso País”.


O presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo, Melquíades de Araújo, em entrevista, parabenizou Ramalho da Construção pela firmeza de propósitos e pelo senso de dever do sindicalista - e 1º suplente de deputado estadual pelo PSDB - para com as coisas públicas.


“Passei, nos últimos tempos, a conviver mais proximamente com esse valoroso paraibano que é o Ramalho. Trata-se de um grande companheiro que jamais vacila quando se trata de ajudar o seu próximo. Considero sua reeleição altamente significativa e fundamental, tanto para a gente da construção quanto para os trabalhadores das mais diversas categorias”, analisou Araújo.


Representando a presidente do sindicato das Costureiras, Eunice Cabral, Valéria Cabral da Silva, falou sobre a relação, sempre pautada pelo respeito e mútua admiração, existente entre a categoria por ela representada e o pessoal da Construção Civil.


“Não houve lutas, nas Costureiras ou na Construção, da qual as duas entidades representativas de categoria não tenham atuado de forma unida. Estar participando dessas eleições é um orgulho e um dever. O fato do Ramalho não ter tido oposição demonstra o grau de excelência de sua gestão”, ponderou.


Geraldino Santos, secretário de Relações Sindicais da Força, comparou Ramalho a um jogador de futebol que joga com elegância e usa a cabeça antes do coração.


“Trata-se de uma liderança rara em nossos dias. O Ramalho é um sindicalista cujas conquistas repercutem na mídia. Consegue organizar e mobilizar uma categoria como a dos trabalhadores da Construção Civil. Isso é muito difícil dado ao grande número de obras espalhadas por todo o território sob influência desse Sindicato. Além do mais, ele se preocupa com o progresso de toda a cadeia produtiva do setor. Quem trabalha não deixa espaço. Esse é o Ramalho”, frisou.


Marcos Antonio Ribeiro, presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho de São Paulo (Sintesp), fez uso da palavra para enaltecer a lisura do processo eleitoral e parabenizar Ramalho da Construção e Diretoria.


Marcos Braz de Oliveira, o Macaé, que em breve assumirá a presidência do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Santos e Região (Sintracomos), fez um resumo da trajetória do Ramalho como sindicalista, dando especial ênfase ao ano de 1994, quando uma greve geral de 16 dias na Construção Civil de São Paulo abalou a cidade e elevou o sindicalista à condição de grande liderança.


“Após aquela greve, conduzida pelo Ramalho, a categoria, que estava adormecida, nunca mais foi a mesma. Hoje, é uma das mais consideradas no meio político”, afirmou.


Francisco Pereira de Sousa Filho, o Chiquinho dos Padeiros, argumentou:


“O momento é histórico. Trata-se de uma eleição para dirigir os rumos de um Sindicato importante e estratégico no futuro de um País que procura por desenvolvimento. Os olhos da política brasileira estão focalizados aqui, no momento da apuração de votos que consagra o Ramalho. Acompanho seu trabalho desde o início e posso dizer que a categoria dos trabalhadores da Construção Civil de São Paulo se divide em antes e depois da administração Ramalho”, enfatizou Chiquinho.


Neuza Barbosa de Lima, presidente do Núcleo Sindical do PSDB paulista, marcou presença no evento de apuração de votos da eleição do Sindicato.


“Não poderia deixar de comparecer e elogiar o Ramalho da Construção por tudo o que vem fazendo pelo sindicalismo brasileiro, em especial, pelo trabalhador da Construção Civil”, disse.


A chapa legitimamente eleita tomará posse no dia 7 de novembro de 2012 e comandará os destinos da nossa categoria até 2017.


Ramalho agradece e dá início às negociações salariais


Visivelmente emocionado, Ramalho da Construção agradeceu aos colaboradores do Sindicato e às lideranças sindicais representativas de diversas centrais trabalhistas pelo sucesso das eleições.


Ele fez um breve relato de sua atuação como sindicalista e lembrou que desde 1998, quando assumiu a presidência da entidade, nunca teve oposição nas eleições que se sucederam.


“Fico orgulhoso, pois isso significa que eu e meus companheiros de diretoria estamos fazendo um bom trabalho à frente de uma categoria exigente e politicamente amadurecida. O trabalhador da Construção Civil de hoje sabe – e vai atrás – do que quer. Não aceita cabresto. Exige a verdade, transparência nas ações. Jamais se deixa intimidar. E é mobilizando essa gente valorosa que anuncio, desde já, o início da luta para ampliar o leque de conquistas da categoria através da Convenção Coletiva de Trabalho cuja data-base é 1º de maio. Vamos arregaçar as mangas, sem descanso”, discursou.


O sindicalista avaliou, ainda, a importância de participação efetiva na política dos trabalhadores.


“Temos que meter a nossa cara. Balançar os alicerces das elites. Impor a voz do trabalhador, pois vale quem tem mandato e, como diria o saudoso Mario Covas, anda na frente quem tem voto”, salientou sob fortes aplausos.


A trajetória de Ramalho no Sindicato


Ninguém pode negar. A partir de Ramalho da Construção, o nosso Sindicato ganhou voz e vez no cenário político do nosso País. Hoje, nada se faz sem antes consultar a entidade representativa de uma das maiores categorias do Brasil e da América Latina, composta por mais de 400 mil profissionais.


Para se ter uma ideia do sucesso da administração, basta dizer que nos últimos oito anos ela obteve oito aumentos reais de salário.


Veja outros avanços:

. Elevação constante dos pisos salariais;

. Plano de Saúde;

. Lavanderias nos canteiros de obras;

. Café da manhã com dois pães com queijo, um pingado e uma fruta de época;

. Lanche da tarde;

. Equipamentos individuais, tais como duas mudas de uniformes, capacete, botas, luvas, protetor de ouvido, cinto de segurança e outros;

. Vale-supermercado no valor de R$ 140,00 (que substituiu a cesta básica);

. Seguro de vida no valor de R$ 35 mil em caso de acidente de trabalho;

. Realização de cursos de capacitação profissional;

. PLR – Participação nos Lucros ou Resultados das empresas;

. Realização de greve imediata nos canteiros de obras que não cumprem as exigências da Convenção Coletiva de Trabalho;

. Cartão Amigo do Trabalhador, que permite descontos expressivos em estabelecimentos de ensino e no comércio em geral, além de sorteios semanais;

Conquistas em curso

. Inclusão total das tarefas em holerite para efeito de 13º, férias, INSS, FGTS e aposentadoria, além de combater sonegação de impostos;

. Ampliação de cursos e escolas de qualificação profissional;

. Luta pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem diminuição de salário;

. Luta, junto com as centrais sindicais, pelo fim do Fator Previdenciário;

. Pela regulamentação da terceirização, hoje desenfreada.


Evolução patrimonial


. A Administração Ramalho comprou um imóvel onde funciona a Sub-Sede do Sindicato em Taboão da Serra;

. Outro imóvel, localizado na rua em frente à sede do Sindicato da Conde de Sarzedas, foi adquirido. Nela fica o estacionamento, a Biblioteca e a Associação dos Aposentados;

. Houve uma ampla reforma na Colônia de Férias da categoria e, também, da sede social da Rua Conde de Sarzedas;

. A frota do Sindicato, hoje, é composta por 80 veículos destinados a fazer trabalho de base.

Conscientização e mobilização

. Para aproximar o Sindicato da categoria, a Administração Ramalho ampliou o seu serviço de base. Hoje, 17 equipes visitam obras cobrando saúde, segurança e outros benefícios para os trabalhadores. Canteiro que apresenta irregularidades é paralisado. Há greves quase que diariamente.

. Com sucesso, o Sindicato desenvolve uma ampla campanha de sindicalização. Atualmente, cerca de 200 mil profissionais já estão sindicalizados.


Atuação em todos os campos


. Além de acompanhar de perto as fiscalizações em obras feitas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, o Sindicato tem representantes em órgãos estratégicos como o SENAI e o FGTS.

. Em Brasília, o Sindicato atua junto ao Congresso para defender os interesses do trabalhador como nas questões da redução da jornada de trabalho, extinção do Fator Previdenciário e Aviso Prévio extensivo (que tramitava há 23 anos e, após um embate com o STJ – Superior Tribunal de Justiça, a classe trabalhadora terá, a cada ano de serviço cumprido, três dias a mais de aviso prévio).


Qualificação


Temos convênio com o Instituto de Ensino e Cultura para formação de mão de obra especializada. Nos próximos anos, inclusive, mais de 6 mil mulheres receberão cursos de capacitação.


Assistência ao associado



O Sindicato conta com assessoria personalizada nos setores jurídicos, de segurança no trabalho e saúde (médicos e dentistas).


Fonte:  Assessoria Sintracon-SP - 03/02/2012


Comentários