Notícia - Sindicato dos Motoristas de Osasco se filia à CUT e à CNTTL

Representando uma importante base de trabalhadores do transporte na região Metropolitana de São Paulo, o Sindicato dos Motoristas de Veículos Rodoviários e Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Osasco e Região (Sincovero) se une à CUT e à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), fortalecendo a luta de classes no Brasil.

O ato de filiação da entidade, que representa 9 mil trabalhadores e trabalhadoras, ocorreu na noite de quarta-feira, 27, na sede do sindicato, no centro de Osasco, reunindo lideranças sindicais, políticas e do movimento social.

Presidente do Sincovero, Luiz Cândido Valentim destacou que a filiação às duas entidades neste momento político do país ocorre pela demonstração de força e de enfrentamento que elas têm realizado. “O país vem passando por uma situação esmagadora no movimento sindical e nos direitos da classe trabalhadora. Por isso, escolhemos a Central mais ideal neste momento de luta e estamos aqui para somar e para ter um bom apoio no enfrentamento aos ataques”, afirmou por telefone à CUT-SP.

Em todo o país, a categoria tem enfrentado muitos desafios, que se agravam ao longo da pandemia de covid-19. Os trabalhadores e as trabalhadoras do ramo não pararam durante as fases mais críticas de circulação do vírus, colocando suas vidas em perigo. Apesar disso, muitas empresas de transporte atrasaram pagamentos e reduziram salários e direitos. Outra luta diz respeito à tentativa de extinguir a função de cobradores, que são essenciais no auxílio tanto ao motorista quanto para os passageiros.

“Nesta pandemia, por meio de decretos, o trabalhador teve que tirar tudo o que tinha e dar para o patrão. Agora precisamos engrossar o movimento e não deixar mais que isso ocorra, e para isso precisamos se juntar a grandes entidades como a CUT e a CNTTL”, disse Valentim.

Vice-presidente da CUT Brasil, Vagner Freitas celebrou a chegada da entidade, que irá reforçar a luta para barrar as ameaças de Bolsonaro à classe trabalhadora. “A CUT sente muita emoção e orgulho de receber este sindicato nas nossas fileiras. Uma entidade se mostra viva, forte e grande quando ela representa cada vez mais trabalhadores, e quando ela tem um momento como esse que estamos vivendo aqui, de uma entidade deste tamanho se filiando à CUT. E isso deixa claro para Bolsonaro e para os patrões do Brasil inteiro que ninguém destrói a nossa Central”, falou.

Já a presidenta do PT e deputada federal, Gleisi Hoffman gravou um vídeo saudando a chegada da entidade à Central. “Para o Partido dos Trabalhadores é muito importante vocês estarem junto com a CUT nesta luta para fazer do Brasil um país melhor”, afirmou. Outras lideranças do partido também enviaram mensagens ou participaram presencialmente, como o deputado estadual Maurici, o presidente do diretório municipal paulistano, Jilmar TattoJosé Dirceu, João Vaccari, o vereador Professor Naldo e Arlindo Chinaglia.

Secretário de Relações do Trabalho da CUT-SP, Wagner Menezes, o Marrom, também comemorou a nova filiação. “Os condutores de Osasco e região representam um sindicato importante e estratégico para as fileiras da CUT e do ramo. É um sindicato combativo e que vai agregar muito mais aos trabalhadores e ao ramo de transportes CUTista. Ele está presente não só nas lutas de classe, mas também tem um papel fundamental no dia a dia dos movimentos sociais de Osasco e região”, comemorou o dirigente, que também faz parte do Sincoverg (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Guarulhos e região) e da CNTTL.

Segundo o coordenador da subsede da CUT-SP em Osasco, Valdir Fernandes, o Tafarel, com o Sincovero, a Central passa a representar 13 sindicatos na região. "Esse sindicato vem num momento importante da conjuntura do país. Bolsonaro se elegeu dizendo que iria acabar com os partidos de esquerda e com a CUT. Mas estamos demonstrando cada vez mais força, como o que se mostra na data de hoje, com a filiação do sindicato com a maior base territorial”, disse.

A secretária de Políticas Sociais da CUT-SP e dirigente do Sindicato dos Comerciários de Osasco e Região (Secor), Kelly Domingos, e o secretário de Organização e Política Sindical da CUT-SP e vice-presidente do Sindsaúde-SP, Hélcio Marcelino (veja vídeo), também estiveram presentes no ato.

O presidente da CNTTL, Paulo João Estausia, o Paulinho, participou da solenidade de filiação de forma virtual. Em sua fala, destacou a importância da unificação das lutas dos trabalhadores em transportes para barrar os retrocessos promovidos por governos de direita no Brasil. “O Sincovero é uma grande referência e irá fortalecer a nossa luta. É importante o espírito da unificação dos trabalhadores do ramo de transportes. Em 2022, temos compromisso de eleger Lula para presidente e tirar o genocida Bolsonaro e sua bandidagem do poder”, ressaltou.

*Com informações de Viviane Barbosa, da CNTTL


Fonte:  Rafael Silva - CUT São Paulo - 29/10/2021


Comentários