Notícia - País poderia evitar 20 mil mortes por mês se acelerasse a vacinação

O Brasil, que se aproxima das 500 mil mortes por Covid, hoje a cifra está em 487 mil vidas perdidas, poderia ser menor se a vacinação fosse acelerada.

Estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual Paulista, que foi obtido pelo Jornal Hoje da TV Globo, mostrou que se o Brasil ampliasse para dois milhões de doses de vacinas aplicadas por dia, 20 mil vidas seriam salvas todo mês, ou seja, em três meses 60 mil mortes seriam evitadas.

A projeção da pesquisa foi feita a partir de dados de vacinação do Brasil no primeiro trimestre do ano.

“Se nós conseguirmos aplicar, temos a possibilidade de aplicar até dois milhões de doses por dia até o final de agosto, nós poderemos evitar 30 mil óbitos no Brasil, né? Ou o equivalente a 10 mil óbitos por mês. Isso porque por conta da gente estar caminhando, está aumentando a nossa capacidade de vacinação, embora ainda muito lento, moroso o processo, mas nós podemos ainda salvar 30 mil óbitos”, diz Wallace Casaca, cientista de dados e matemático da USP/Unesp.

O ritmo de vacinação deverá acelerar em São Paulo depois do anúncio do governo do estado que antecipou em 30 dias o calendário de vacinação. Dória falou que quer aplicar a primeira dose em toda a população adulta até 15 de setembro. A previsão é vacinar 7,5 milhões de pessoas.

“O avanço é planejado com base em remessas de vacinas previstas pelo Programa Nacional de Imunização”, explica Nora Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização.

Especialistas afirmam que a maneira mais rápida de superar a crise do coronavírus é com uma vacinação em massa e seguindo os protocolos, e não ouvir o presidente da República, Jair Bolsonaro, querendo que pessoas vacinadas e que já foram infectadas não usem máscaras.


Fonte:  Redação Mundo Sindical - Manoel Paulo com informações do Jornal Hoje - 14/06/2021


Comentários