Notícia - Nota Força Sindical: Todo apoio à greve dos Metroviários

O Metrô de São Paulo seguiu funcionando mesmo durante a pandemia, graças à dedicação de seus funcionários, expostos diariamente ao coronavírus. Esta dedicação cobra um alto preço. Já foram confirmadas 25 mortes de metroviários e cerca de 700 casos de Covid-19. Entendemos, desta forma, que à empresa cabe valorizar o serviço prestado por seus funcionários.

Nos causa espanto o fato de a direção do Metrô e o governo estadual não terem comparecido na audiência de conciliação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) para tratar do acordo coletivo estabelecido pelo Sindicato.

Essa postura de descaso foi o estopim para a greve dos metroviários que começou a zero hora desta quarta-feira (19), aprovada por ampla maioria (77,4%) em assembleia online com mais de 3 mil trabalhadores.

Estopim que trouxe à tona outras acusações como o fato de o governo não ter pagado aos trabalhadores a participação nos resultados de 2019 e 2020, ter proposto apenas 2,6% de reajuste salarial não retroativo, além de agir para retirar vários direitos como vale-transporte e adicional de risco de vida.

Diante desta situação e confiante na busca de um entendimento com o governo e com a direção do Metrô de São Paulo, a Força Sindical apoia os trabalhadores e reafirma que a greve é um legítimo instrumento de reivindicação. Um instrumento que pode tanto resultar em um acirramento, quanto ser um caminho para o diálogo e para a construção de uma sociedade mais justa.

Miguel Torres
presidente  da Força Sindical


Fonte:  Força Sindical - 19/05/2021


Comentários