Notícia - Trabalhadores do transporte protestam nos Terminais em São Paulo

Após inúmeras reuniões sem êxito, o Sindmotoristas promoveu na manhã de ontem (24), atos de protestos em diversos terminais da capital. As ações, encabeçadas pelo deputado federal e presidente da entidade, Valdevan Noventa, visam chamar atenção das autoridades para sanar o problema da superlotação dos ônibus e garantir a vacinação da categoria, protegendo a saúde e a vida de todos.

Os atos – realizados nos Terminais Santo Amaro, Pinheiros, Parque Dom Pedro, Santana, Cachoeirinha, Capelinha, AE Carvalho, São Miguel, Sapopemba e Tiradentes – tiveram ampla cobertura da imprensa, que também tem noticiado com preocupação a situação calamitosa do transporte público.

PELAS VACINAS, PELA VIDA!

O principal objetivo dos atos é fazer um apelo às autoridades pela inclusão da categoria no Plano de Vacinação, garantindo a proteção dos profissionais. “Os trabalhadores estão engajados no manifesto porque se preocupam com a vida. Trabalhar em um ambiente aglomerado é algo arriscado e perturbador, nossos profissionais lutam pela vacina, lutam pela saúde, lutam pela vida”, afirmou.

Mais de 20 mil assinaturas foram colhidas em um abaixo-assinado e protocolizadas na Secretaria da Saúde, Secretaria do Transporte e Câmara Municipal, apelando por prioridade nas vacinas, uma vez que a categoria tem trabalhado na linha de frente sem parar um único dia. “Foram mais de 400 trabalhadores da categoria. Em nossos levantamentos, mais de 1400 casos suspeitos. Pais e mães de família estão morrendo por irem trabalhar sem a menor atenção, cuidado e preocupação do Poder Público”, afirmou o presidente.

DIRETORES EM AÇÃO

Participaram do ato no Terminal Santo Amaro, Sorriso, Secretário de Formação, Boka de Lata, Secretário do Meio Ambiente, Nailton, Secretário de Manutenção, Ceará, vice-presidente da FTTRESP, Osmar diretor da UGT, diretores, delegados e militantes.

Os atos também seguiram sendo coordenados pela diretoria da entidade.

DESCASO

“Enquanto os órgãos de saúde recomendam evitar as aglomerações, o Poder Público tem agidos com irresponsabilidade, mostrando-se insensível e desinteligente para minimizar o caos. São mais de 80 mil pessoas infectadas diariamente, 3 mil mortos em 24 horas e os ônibus estão cada vez mais lotados. Cadê o aumento da frota? Cadê o investimento no transporte? Cadê a imunização dos motoristas e cobradores?”, questionou Noventa.


Fonte:  Sindicato dos Motoristas de São Paulo - 25/03/2021


Comentários