Notícia - Faixaços, atos simbólicos e lives marcam Dia Nacional de Lockdown pela vida

Lockdown Nacional, Dia de Luta em Defesa da Vida, da Vacina, do Emprego e do Auxílio Emergencial de R$ 600 para desempregados e informais, que aconteceu nesta quarta-feira (24), em todas as regiões do país, foi marcado por faixaços, atos simbólicos e lives nas redes sociais. Um tuitaço com o hashtag #LockdownPelaVida também aconteceu durante boa parte do dia e chegou a figurar entre as tags mais compartilhadas no Twitter durante a manhã.

Enquanto acontecia a live nacional pela Vida, Vacina Para Todos Já e Auxílio Emergencial de R$ 600, representantes do movimento sindical em mais de 14 estados estenderam faixas nos faróis, nas praças e nas ruas de diversas cidades com mensagens ligadas as bandeiras de luta. Fora, Bolsonaro e Bolsonaro genocida também foram destaques da mobilização deste dia 24, devido ao descaso do governo com a pandemia e com a vida dos brasileiros e brasileiras.

Para a secretária de Finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), Rosilene Corrêa Lima, o mundo está em luto e os brasileiros, além da tristeza com o que está acontecendo no país, sofrem de indignação profunda.

“Indignação com esse governo, com ausência de políticas, ausência de providências e ausência total e absoluta de zelo pelo povo brasileiro. É um governo que não assume sua responsabilidade e é por isso que estamos assistindo todos os dias o aumento de número de mortos e de casos”, afirmou em vídeo a dirigente, que também defendeu a manutenção das aulas remotas até o fim da pandemia para salvar vidas.

 “Não podemos comungar com isso e por isso, apesar do luto, estamos sempre em luta classe trabalhadora nas ruas, nas redes ou de forma virtual, na medida do possível, para mandar nosso recado”, completou.

Na Paraíba, o ato simbólico aconteceu em frente ao Centro Operacional Administrativo dos Correios em João Pessoa. O presidente da CUT-PB, Sebastião José dos Santos, o Tião, denunciou as ações de Bolsonaro contra o povo e também a privatização da estatal.

“Estamos aqui para dialogar com os trabalhadores dos Correios que precisam saber que este governo quer privatizar a empresa e isso pode levar a mais desempregos e o fim dos serviços pelo país. Além disso, convidar a categoria para lutar conosco em defesa da vida”, disse Tião.

De frente ao Palácio do Governo em Recife (PE), o diretor da CUT Pernambuco, Paulo Ubiratan, disse em um vídeo que representantes da Central e demais entidades entraram na casa governamental para entregar um documento relativo ao dia de hoje.

“A gente protocolou o documento que a gente explica a luta em defesa da vida, do auxílio emergencial de R$600, vacina e, além disso, denunciamos os abusos e atrocidades deste governo Bolsonaro e que estamos vivendo a mercê de um vírus que já poderia ser sido controlado. Também estamos pedindo lockdown para o governo porque acreditamos que sem vacina o único jeito de se livrar desta doença é o fechamento total das atividades”, afirmou.

No Twitter, a hashtag #LockdownPelaVida chegou a ficar em sexto lugar dos assuntos mais comentados do dia.

 

 


Fonte:  Érica Aragão - CUT - 25/03/2021


Comentários