Notícia - Dia Nacional de Luta tem atividades em 15 fábricas da região

O Dia Nacional de Luta, nesta quarta-feira (24), está deixando um recado para o governo Bolsonaro: a vida da população não pode mais esperar. Exigimos vacina para todos os brasileiros, já!  As mobilizações estão acontecendo em todo o país e foram convocadas pelas centrais sindicais, inclusive a CSP-Conlutas. 

O Sindicato percorreu 15 fábricas na manhã de hoje para mostrar aos trabalhadores por que é preciso tirar Jair Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão da presidência. 

As atividades aconteceram na General Motors, Embraer, Prolind, Movent, Sun Tech, Ericsson, JC Hitachi, Elgin, Delta, Parker Hannifin, Gerdau e Panasonic, em São José dos Campos, MWL, em Caçapava, Armco e Caoa Chery, em Jacareí.

Em todas elas, o Sindicato obedeceu rigorosamente às medidas de prevenção ao coronavírus. Não houve assembleias, justamente para evitar aglomerações. 

"A vida da nossa classe e da população não pode permanecer nas mãos de um genocida e irresponsável. É necessário dar um basta em tudo isso. Chega de mortes.  Fora Bolsonaro e Mourão", disse o diretor do Sindicato José Dantas Sobrinho. 

As reivindicações

Além de ir às fábricas para falar com os trabalhadores, o Sindicato colocou faixas em quatro viadutos e passarelas sobre a Rodovia Presidente Dutra, com as principais exigências do Dia Nacional de Luta:

- Em defesa de nossas vidas, Fora Bolsonaro e Mourão;
- Por um auxílio emergencial de pelo menos R$ 600;
- Vacina para todos os brasileiros e brasileiras, já!

Também estão na pauta de reivindicações:

- Lockdown nacional de 30 dias; 
- Estabilidade no emprego! 
- Apoio financeiro aos pequenos proprietários do campo e da cidade;
- Quebra de patentes das vacinas;
- Escolas fechadas, vidas preservadas;
- Não à reforma administrativa! Em defesa do SUS, serviços e servidores públicos.

Motivos para tirar Bolsonaro

A política genocida de Bolsonaro levou o Brasil ao segundo lugar no ranking dos países com maior número de mortes. Até esta quarta-feira, 298.676 brasileiros perderam a vida em razão do coronavírus. Somente este ano, foram mais de 100 mil. E a escalada só aumenta. Diariamente, são batidos recordes de mortes. 

Para reduzir a propagação do coronavírus, o Brasil precisa adotar o lockdown de pelo menos 30 dias e disponibilizar vacina para todos, imediatamente. Sem essa medida, o número de mortes vai continuar em disparada. 

O Sindicato enviou esta semana cartas para as fábricas, solicitando licença remunerada para todos os trabalhadores. Também enviou cartas às prefeituras reivindicando o lockdown com auxílio emergencial municipal. 

“Não podemos esperar que o governo Bolsonaro, e mesmo o governador e prefeitos, tomem medidas efetivas para controlar a doença. A classe trabalhadora terá de se mobilizar. Vamos dar início à construção de uma greve geral sanitária. As fábricas ficarão paradas, mas nossas vidas estarão preservadas”, afirma o presidente do Sindicato, Weller Gonçalves.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos - 24/03/2021


Comentários