Notícia - NOTA DAS CENTRAIS SINDICAIS

São Paulo, 18 de março de 2021


 Ao Governador do Estado de São Paulo

João Dória 


 A vida é a prioridade absolutaAmpliação do lockdown


As Centrais Sindicais – CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST e CSB, diante do processo de agravamento vertiginoso e descontrolado da crise sanitária, das milhares de mortes diárias, do estrangulamento e colapso do sistema de saúde público e privado e da criminosa ausência de coordenação nacional e do negacionismo no governo federal, propomos ao Governo de São Paulo:

1. Que sejam adotadas medidas para ampliar e aprofundar o lockdown em todo o Estado, inclusive antecipando feriados, renovando-o pelo período necessário, com o objetivo de inverter rapidamente a curva de contágios e de mortes.

2. Medidas emergenciais para garantir ao sistema de saúde condições para o enfretamento da crise sanitária, investindo o necessário para a atuação preventiva e a ampliação da capacidade de atendimento.

3. Promover mesa de diálogo social com o setor produto – empresários e trabalhadores – para acordar medidas complementares e de apoio às propostas acima, bem como para avançar na formulação de medidas para enfrentar a crise econômica.?


As entidades colocam-se à disposição do Governo do Estado para ampliar a pressão junto ao Congresso Nacional para que apoie essas duras medidas e que atue com celeridade e urgência para a aprovação de medidas de proteção econômica das empresas, dos empregos e da renda das pessoas e famílias.  Sérgio Nobre – Presidente da CUT - Central Única dos Trabalhadores

Miguel Torres – Presidente da Força Sindical

Ricardo Patah – Presidente da UGT - União Geral dos Trabalhadores

Adilson Araújo – Presidente da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

José Reginaldo Inácio – Presidente da NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores

Antônio Neto – Presidente da CSB - Central dos Sindicatos Brasileiros


Fonte:  Assessoria de Imprensa - 18/03/2021


Comentários