Notícia - Depois de uma morte, Embraer confirma mais quatro casos de covid nesta semana

Mais quatro trabalhadores da Embraer se contaminaram pelo novo coronavírus. Esses casos foram notificados pela empresa somente nesta semana ao Sindicato dos Metalúrgicos, sendo dois deles na unidade Faria Lima, um na unidade Eugênio de Melo e outro na Eleb.

Segundo a empresa, os trabalhadores foram afastados de suas funções ao apresentarem sintomas da doença. No comunicado enviado ao Sindicato, a Embraer diz apenas que eles estão bem e se recuperando em suas casas.

Ao todo, 17 trabalhadores já se infectaram pelo novo coronavírus desde o início da pandemia nas unidades da fabricante de aviões em São José dos Campos.

“Falta transparência da Embraer sobre a real situação de coronavírus na empresa. Ela não diz quem é o funcionário, em qual setor ele atua e nem os casos de afastamentos provocados pela covid-19. Isso coloca todos em risco, é muita irresponsabilidade”, disse André Gonçalves, o Alemão, diretor do Sindicato.

Desde o início da pandemia, o Sindicato tem defendido o isolamento social como única forma de preservar a vida da população. Por isso, reivindica a adoção da licença remunerada a todos os trabalhadores. 

Na visão do Sindicato, a empresa está colocando a ganância acima da vida dos trabalhadores. A fábrica está operando com um grande número de funcionários. Atualmente, mais de um terço da população da empresa, cerca de 2.900 pessoas, está de volta à ativa.

Morte

Um companheiro da Embraer Eugênio de Melo morreu na semana passada em decorrência do coronavírus. Alexandre Alves da Silva, de 53 anos, trabalhou na empresa por 33 anos e seu último cargo era de inspetor de qualidade.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos - 15/07/2020


Comentários