Notícia - Sindicato dos Metalúrgicos do ABC cobra medidas de fiscalização no combate à Covid-19

Ontem o governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou a retomada das atividades econômicas do Estado, que, a princípio, ocorrerá na capital e cidades do interior, ainda sem flexibilização das regras de quarentena para as cidades do ABC.

O diretor administrativo dos Metalúrgicos do ABC, Moisés Selerges, lembrou que o Sindicato negociou com algumas empresas a volta gradual de parte dos trabalhadores, mas destaca que todos os acordos preveem que se o cenário piorar, as empresas terão que interromper novamente o trabalho.

“Estamos, obviamente, preocupados com a economia e os empregos, mas o foco principal agora é a saúde do trabalhador, por isso todos os nossos acordos preveem nova interrupção. É estranha essa retomada num momento em que o Brasil registra mais de mil mortes por dia. Sabemos que a economia terá que voltar. Mas quando? Quando o risco tiver baixado, o que não é o caso agora. Não teve um país sério que começou a reabrir o comércio quando a curva estava crescente. Assim como diz a música do Paulinho da Viola, ‘Faça como um velho marinheiro que durante o nevoeiro leva o barco devagar’”, completou o dirigente.

Moisés reforçou os argumentos defendidos na carta enviada no último dia 19.  “O objetivo do Sindicato é alertar o poder público sobre o crescimento da pandemia na nossa região e no estado e que isso afeta diretamente a saúde dos trabalhadores. Trata-se de uma cobrança de medidas mais drásticas para baixar a curva”.

No documento o Sindicato também critica a postura do Governo Federal que coloca em risco a vida de milhares de brasileiros “em especial os direitos dos quais as pessoas não podem abrir mão, os direitos fundamentais como a vida e a saúde, tornam-se necessárias ações para superar e conter a devastação do povo brasileiro pela Covid-19. Nesse sentido, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC vem a público manifestar-se, em nome da categoria profissional que representa, que as Secretarias de Saúde do Governo do Estado de São Paulo e das cidades que compõem o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, promovam ações de fiscalização, monitoramento e cumprimento de ações voltadas ao controle da Covid-19, nos espaços públicos sob suas responsabilidades, bem como no âmbito das empresas, comércio, serviços e áreas privadas de acesso público do Grande ABC, a fim de fazer cumprir as medidas de prevenção ao contágio, disseminação e controle da doença”, alerta o texto.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - 29/05/2020


Comentários