Notícia - Governo libera 2ª parcela de auxílio nesta segunda, mas segura saques em dinheiro

Depois de mais de duas semanas de atraso, o governo começa a pagar, nesta segunda-feira (18), a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600, aprovado pelo Congresso Nacional para ajudar trabalhadores e trabalhadoras informais, autônomos e microempreendedores individuais durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Mas, o governo de Jair Bolsonaro empurrou para sábado, dia 30 de maio, o início dos saques em dinheiro dos trabalhadores que se inscreveram no Cadastro Único (CadÚnico) tiveram contas digitais sociais abertas pela Caixa. Os primeiros a ter direito ao saque, daqui a uma semana, serão os nascidos em janeiro. No dia 1º de junho, os saques serão permitidos para quem nasceu em fevereiro. A ordem de nascimento seque até 13 de junho para os nascidos em dezembro. É claro que no dia 7 de junho (domingo) não há saques.

O governo garante, no entanto, que o dinheiro começa a ser depositado nas contas digitais a partir desta quarta-feira (20) e os trabalhadores poderão pagar contas e boletos e fazer compras por meio do cartão de débito virtual.

Calendário começa com pagamento de quem está no Bolsa Família

Os primeiros a receber a segunda parcela do auxilio emergencial, com direito de fazer saque, se quiser, serão os beneficiários do Programa Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) final 1. Nesta terça-feira (19) será a vez dos beneficiários com NIS final 2. O crédito segue nessa ordem, de um NIS por dia, menos no fim de semana, até o número zero, que será pago no dia 29 deste mês. São 1,9 milhão de pessoas recebendo o auxílio diariamente e podendo sacar o benefício pelo cartão do Bolsa Família, segundo o Ministério da Cidadania.

Contas digitais sociais

A partir da próxima quarta-feira (20), começa o crédito nas contas sociais digitais da Caixa para as pessoas que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro e que não estão no grupo do Bolsa Família. No dia seguinte, o pagamento será para quem nasceu em março e abril, e assim por diante, saltando o domingo (24). Os trabalhadores e trabalhadoras deste grupo só poderão começar a sacar daqui a uma semana.

A desculpa para adiar os saques de quem tem conta digital, segundo portaria publicada pelo Ministério da Cidadania no Diário Oficial da União, é evitar filas nas agências bancárias. Mas, na semana passada reportagem da Folha de S Paulo mostrou que poderia faltar cédulas para as operações. Para tentar suprir a demanda, o Banco Central pediu a antecipação da produção de R$ 9 bilhões em cédulas e moedas até o fim de maio.

Veja o calendário para depósito em conta digital social:

Nascidos em:

Dia de recebimento do benefício:

janeiro e fevereiro

20 de maio

março e abril

21 de maio

maio e junho

22 de maio

julho e agosto

23 de maio

setembro e outubro

25 de maio

novembro e dezembro

26 de maio

Veja o calendário de depósitos para beneficiários do Bolsa Família: 

Último dígito do NIS:

Data do crédito:

1

18 de maio

2

19 de maio

3

20 de maio

4

21 de maio

5

22 de maio

6

25 de maio

7

26 de maio

8

27 de maio

9

28 de maio

0

29 de maio

Veja o calendário para saque e transferência da conta digital social:

Nascidos em:

Liberado em:

Janeiro

30 de maio

Fevereiro

1 de junho

Março

2 de junho

abril

3 de junho

maio

4 de junho

junho

5 de junho

julho

6 de junho

agosto

8 de junho

setembro

9 de junho

outubro

10 de junho

novembro

12 de junho

dezembro

13 de junho


Fonte:  Redação CUT - 18/05/2020


Comentários