Notícia - Diretoria do Sindpd debate procedimentos para ampliar acordos de proteção contra Covid-19

Em conferência eletrônica realizada neste sábado (18), a diretoria do Sindpd discutiu os procedimentos para agilizar e ampliar ainda mais os acordos coletivos, com o objetivo de atender as demandas das empresas no enfrentamento à crise gerada pelo coronavírus

"O Sindpd está trabalhando 100% online para atender todas as demandas e assegurar os direitos dos trabalhadores, analisando detalhadamente a real situação das empresas, para dosarmos o mais próximo possível daquilo que necessite redução de salário ou adequação ao trabalho em casa. Mas o mais importante é mantermos o diálogo e ouvirmos os trabalhadores para impedirmos abusos", disse o presidente do Sindpd, Antonio Neto.

O presidente também abordou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira, de legislar em afronta à Constituição Brasileira, para que os patrões imponham unilateralmente redução salarial ou suspensão de contrato para trabalhadores com ganho de até R$ 3.135,00, é uma verdadeira atrocidade contra os trabalhadores mais vulneráveis, contra a Constituição é mais uma mácula na Suprema Corte do País.

"São justamente os trabalhadores humildes que estão mais expostos às pressões dos patrões. Sindicatos do Brasil inteiro recebem denúncias de que empresas estão pressionando os trabalhadores a reduzirem salários sem a respectiva redução da jornada.

Infelizmente, e seguramente acostumados com as realidades sociais de países ao Norte, muitos ministros da Corte mostraram um desconhecimento monumental da realidade brasileira, do povo e dos sindicatos, a ponto de se esbaldarem em comentários e ataques grotescos e escravocratas contra os trabalhadores e suas entidades representativas", destacou o presidente.

Segundo Neto, muito embora o limite abarcado pela MP 936 não afeta significativamente os profissionais TI, que contam com a proteção do sindicato, ainda assim é importante ficar alerta contra abusos.

"Muitas empresas têm consciência e querem o diálogo. Isso é importante, inclusive para a segurança jurídica das mesmas, sempre existem aquelas que são predadoras e tentam impor redução de salários para manter o lucro e não a sua saúde financeira", destacou.

No encerramento, o Presidente do Sindpd orientou os diretores a buscar o constante diálogo com os trabalhadores, acolhendo denúncias e tirando dúvidas que venham surgir. Neto lembrou que o Sindpd tem um canal que pode ajudar muito o trabalhador, o Sindpd Digital, o nosso canal do WhatsApp (11) 99989-1023 que está disponível para tirar dúvidas, receber denúncias e informar os profissionais de TI.


Fonte:  Sindpd - 20/04/2020


Comentários