Notícia - Fim da Greve: Condutores mostram sua força e têm reivindicações atendidas

Após dois dias de protestos que resultaram em grandes transtornos para o trânsito de São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) não resistiu a pressão e cedeu às revindicações dos trabalhadores. Nesta sexta-feira (06), a paralisação durou cerca de 12 horas e, mesmo que realizada parcialmente, conforme decisão judicial, foi suficiente para mostrar a todos a importância dos ônibus para a maior cidade do país.

Finalmente, o prefeito tucano designou o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, para buscar uma solução com a diretoria do Sindmotoristas. Com muita habilidade, os dirigentes venceram a intransigência do Poder Público, assegurando as principais reivindicações da categoria. O secretário ainda assinou um Termo de Compromisso que prevê:

– PAGAMENTO INTEGRAL DA PLR NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA (11);
– ABONO DOS DIAS DE PARALISAÇÃO, NÃO HAVERÁ DESCONTOS;
– MANUTENÇÃO DOS POSTOS DE TRABALHO;
– NÃO HAVERÁ REDUÇÃO DA FROTA DE ÔNIBUS;
– CUMPRIMENTO DA CONVENÇÃO COLETIVA DA CATEGORIA PELAS NOVAS EMPRESAS QUE ASSINAREM CONTRATO DE CONCESSÃO.

Reunião decisiva

A reunião de hoje parecia uma reprise do encontro realizado ontem (05) entre o secretário e a direção do Sindmotoristas. Sem avanços, a paralisação caminhava para se estender por mais tempo.
Mais uma vez, a categoria pode contar com o amigo e parceiro, o vereador Milton Leite, que foi o interlocutor entre as partes para a solução do conflito.

Vitória

Com o documento em mãos, os diretores do sindicato voltaram para a concentração dos trabalhadores, em frente à Prefeitura, onde comemoraram a vitória do movimento.
“Ontem, tivemos uma reunião muito difícil. Mas se a Prefeitura foi inflexível, nós, condutores, fomos mais. O fim da paralisação só ocorreria com o atendimento da nossa pauta”, disse o presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz (Sorriso).

O deputado federal e presidente licenciado do sindicato, Valdevan Noventa, começou seu discurso pedindo uma salva de palmas para todos os condutores. “Nossa luta foi histórica, mostramos porque essa categoria é a maior e a mais forte. Todos estão de parabéns. Encerramos o movimento com “chave de ouro, com uma grande vitória”. Seguimos à risca o nosso lema – Lutar sempre, vencer talvez e desistir jamais”.

O movimento foi encerrado e os ônibus voltaram a circular pela cidade, garantindo o retorno da população para as suas casas.


Fonte:  Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo - 13/09/2019


Comentários