Notícia - Químicos da Força no 1° de Maio Histórico das Centrais Sindicais

No Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, ato no Vale do Anhangabaú, em São Paulo SP, reuniu artistas, dirigentes sindicais, líderes políticos, movimentos sociais e mais de 200 mil pessoas.

O 1° de Maio Histórico das Centrais Sindicais contou com shows musicais e destacou a luta contra o fim da aposentadoria, em defesa da democracia e por mais empregos e salários decentes.

Miguel Torres, presidente da Força Sindical, destacou que este 1° de Maio representa um marco histórico para a luta das centrais sindicais pela retomada do desenvolvimento econômico do Brasil com geração de empregos e resgate dos direitos da classe trabalhadora.

m sua fala, o presidente da FEQUIMFAR e 1º secretário da Força Sindical, Sergio Luiz Leite, o Serginho, disse que não será com a destruição da Previdência e dos direitos que o País sairá da crise. “Precisamos de desenvolvimento, empregos e dinheiro no bolso do povo”.

Edson Dias Bicalho, secretário geral da FEQUIMFAR e presidente do Sindicato dos Químicos de Bauru, também esteve no evento e destacou a aprovação, pelo público, do dia 14 de junho como indicativo de um Dia de Greve Geral em todo o Brasil, contra as reformas que retiram direitos sociais, trabalhistas e previdenciários da classe trabalhadora.

João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Força Sindical, um dos coordenadores do evento, destacou a importância histórica do 1° de Maio para “saudar os líderes e os trabalhadores do passado e as lutas do presente”.


Fonte:  Fequimfar - 02/05/2019


Comentários