Notícia - Centrais entregam carta de apoio à Campanha da Fraternidade da CNBB na luta pela Previdência

Para Miguel Torres, presidente da Força Sindical, CNTM e Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, há convergência da campanha da CNBB, cujo tema é “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça”, com as lutas sindicais e sociais em defesa da aposentadoria e dos demais direitos da classe trabalhadora e do povo brasileiro.

Os bispos também estão preocupados com a Reforma da Previdência, PEC 06/2019, e em mensagem recente reafirmam que o sistema da Previdência Social possui uma intrínseca matriz ética. Acesse http://www.cnbb.org.br/conselho-permanente-da-cnbb-divulga-mensagem-apos-reuniao-em-brasilia/ e confira.

A Previdência, assinala a CNBB, foi criada “para a proteção social de pessoas que, por vários motivos, ficam expostas à vulnerabilidade social (idade, enfermidades, acidentes, maternidade…), particularmente as mais pobres. Nenhuma solução para equilibrar um possível déficit pode prescindir de valores ético-sociais e solidários”.

O Brasil inteiro se mobiliza contra a aprovação da reforma da Previdência proposta pelo governo, já em tramitação no Congresso nacional, e exige debates. “Quem tem sensibilidade social, e se preocupa com o futuro do País, com a geração de empregos, com as novas gerações e os jovens, não vai se calar diante de uma reforma que, se for aprovada, além de não acabar com os privilégios, irá penalizar os mais pobres, as mulheres, os trabalhadores rurais e as pessoas com deficiência”, diz Miguel Torres.

A CNBB, assim como nós, também questiona a desconstitucionalização da reforma da Previdência, a eficácia do regime de capitalização e a falta de efetivos combates à sonegação e de cobrança dos devedores da Previdência Social.


Fonte:  cut - 01/04/2019


Comentários