Notícia - Metalúrgicos SP lançam exposição fotográfica dos 86 anos do Sindicato

Como parte das comemorações, o Sindicato vai lançar, no próximo dia 17 de janeiro, em sua sede, na Rua Galvão Bueno, 782, no Bairro da Liberdade, em São Paulo, a exposição fotográfica “86 Anos de Lutas e Conquistas”.

Organizada pelo Sindicato, a exposição conta com o apoio da Força Sindical, da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM/Força Sindical) e do Centro de Memória Sindical e será aberta, a partir das 10 horas, ao público.

Miguel Torres, presidente do Sindicato, destaca que em todos estes anos, de pioneirismo, resistência e vanguarda, o Sindicato defendeu a unidade de ação sindical na luta pelos interesses da classe trabalhadora. “Mobilizamos os trabalhadores em inúmeras ações por melhores condições de trabalho, aumentos de salário e mais direitos.”

O acervo é composto por cerca de 80 fotos retiradas dos arquivos do Sindicato, de jornais e dos fotógrafos que prestaram serviço ao longo destes 86 anos ao Sindicato. A exposição vai contemplar o público com momentos marcantes desta longa jornada de um dos maiores e mais combativos sindicatos da América Latina e do Mundo.

“Os metalúrgicos lutaram, juntamente com o Sindicato, pela redemocratização, contra o autoritarismo, por avanços dos direitos da classe trabalhadora na Constituição Cidadã de 1988, pelo estado democrático de direito e pelas liberdades duramente conquistadas ao longo das últimas três décadas”, ressalta Torres.

O sindicalista lembra que a entidade segue ao longo destes anos ampliando o patrimônio e os benefícios dos metalúrgicos, organizando assembleias, protestos, greves e ações permanentes nas portas de fábrica, garantindo importantes conquistas e avanços. “Participamos das ações unificadas do movimento sindical pela retomada do desenvolvimento econômico do País, com valorização da indústria nacional, geração de emprego, trabalho decente, salário digno, melhores condições de trabalho e de vida, justiça social, cidadania e mais direitos para a classe trabalhadora e para a sociedade brasileira em geral”, aponta.


Fonte:  força sindical - 09/01/2019


Comentários