Notícia - Trabalhadores entram em greve na Lorenzetti por PLR, direitos e melhorias nas condições de trabalho

Os metalúrgicos da Lorenzetti entraram em greve por uma série de reivindicações. Segundo o diretor Roberto Soares Dias, o Ninja, do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, o pessoal reivindica a Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) de 2018, correção no valor do vale-alimentação, o fim da jornada 12×36 e a criação da Comissão de Fábrica.

O pessoal também quer a reposição de dois dias (incluindo um domingo) descontados em razão da greve de 28 de abril de 2017 e não aceita a empresa exigir laudo médico e prontuário em vez do atestado médico, entre outras reivindicações.

A assembleia de greve desta quarta, 29, contou com as presenças, em apoio a Ninja, dos diretores Ortiz, Leninha, Zé Luiz, Josias, Rodrigo de Morais e Adriano Lateri, Érlon e Maurício Forte.

A Lorenzetti fica na Mooca, produz chuveiro, torneira e aquecedor e emprega em torno de 4 mil trabalhadores.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo - 29/08/2018


Comentários