Notícia - Geraldo Alckmin recebe SindimotoSP e Febramoto

No encontro foram tratadas questões para os motofretistas, mototaxistas e motociclistas. "Caso eleito, pretendo continuar ajudando essas categorias tão importantes para o Brasil e que necessita de incentivos para melhorar a segurança do dia a dia, na prestação de serviços, bem como no exercício da profissão", disse o ex-governador. 

Em outra reunião ocorrida no começo do ano com Alckmin, foi apresentado o Projeto de Regulamentação da Atividade Comercial de Motofrete, que gerou 300 mil empregos no estado de São Paulo e 1 milhão em todo o Brasil com segurança e padronização.

Isso rendeu ao setor de duas rodas profissional avanços significativos na questão da regulamentação da atividade comercial de motofrete. Desde 2012, o ex-governador vem investindo no setor, seja no maior programa de qualificação profissional realizado no Brasil, com mais de 70 mil cursos gratuitos ou em subsídios para renovação da frota, através de linha de crédito pelo Banco do Povo Paulista, com juros 0,35% ao mês, campanhas de educação, orientação de trânsito etc. O pré-candidato afirma que é possível reduzir os acidentes com motos e melhorar os setores de serviços em todo Brasil com determinação e experiência.

As demandas para redução dos acidentes e para geração de empregos, além de valorização a profissão, fez com que o governo estadual ficasse a par das dificuldades da categoria para preparar políticas públicas para o setor de duas rodas profissional. Na reunião, o SindimotoSP e Febramoto posicionou o presidenciável Alckmin quanto as demandas da categoria e destacou as principais que você confere abaixo.

PROPOSTAS DE GOVERNO

1. Criação do Programa Nacional de Segurança de Trânsito nos moldes do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito que tem diminuído os acidentes no estado de São Paulo.


2. Liberação dos recursos do Funset (Fundo Nacional de Segurança no Trânsito) para uso em campanhas e programas de educação de trânsito que reduzam os acidentes envolvendo motociclistas em todo Brasil.


3. Isenção de impostos e taxas do governo federal para todos os motociclistas na compra de equipamentos de segurança pessoal como capacete, jaqueta com protetores, calcas com protetores, luvas, bota e colete.


4. Isenção de impostos e taxas federais para motociclistas profissionais na aquisição de equipamentos de segurança (capacete, calça com protetor, colete ou jaqueta INMETRO, bota e luvas) para uso individual e equipamentos de segurança para motocicletas (antena corta pipa, protetor de pernas, faixas reflexivas, baú etc).


5. Campanha de orientação a regulamentação e fiscalização em todo território nacional para melhoria dos serviços e padronização da categoria.


6. Gratuidade dos Cursos 30 horas para incentivar a regulamentação junto aos profissionais motofretistas e mototaxistas.


7. Linha de financiamento para aquisição de moto 0 km e equipamentos de segurança obrigatórios para os motociclistas profissionais, motocicletas flex mais modernas e com os itens de segurança, trazendo mais segurança e diminuindo o número de acidentes.


Fonte:  SindimotoSP - 05/07/2018


Comentários