Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Sindicato nega proposta da Fundação Casa e greve da categoria continua
Fundação Casa de São José dos Campos. Foto: Flavio Pereira/Meon

O Sitraemfa (Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo) negou na última sexta-feira (13) a proposta apresentada pela Fundação Casa em audiência de conciliação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) e manteve a greve dos trabalhadores da fundação.

De acordo com o sindicato, a Fundação Casa propôs percentual de 2,61% de reajuste sobre o salário de março de 2016, e mais 2,55% a partir de setembro, o qual incidiria sobre o salário já reajustado, repercutindo nos benefícios.

Ainda segundo a entidade, pela continuidade eminente da greve dos trabalhadores, o desembargador Francisco Jorge Neto propôs que fossem discutidas 11 clausulas. São elas: licença maternidade, segurança no ambiente de trabalho, diminuição da jornada de trabalho para pedagogia, dependentes de necessidades especiais, atestados médicos, faltas abonadas, abertura de concurso, plano de cargos e salários, escala de trabalho, índice de 42,68%, piso salarial e reajuste benefícios.

“Por sua vez, a Fundação Casa continua intransigente às propostas dos trabalhadores sugerindo até mesmo que para aceitar a diminuição da jornada de trabalho, uma das cláusulas discutidas, haja a redução dos salários e benefícios dos trabalhadores”, informa o sindicato em nota.

Ainda na sexta-feira, por volta das 18h, em assembleia geral da categoria, os trabalhadores da Fundação Casa decidiram pela continuidade do movimento grevista. Com a falta de acordo, ficou agendada uma nova audiência para a próxima quarta-feira (18), às 9h, no Núcleo de Negociações Coletivas do TRT.

"Os trabalhadores ficaram indignados com o reajuste oferecido pela Instituição e ressaltaram a falta de respeito do Governo do Estado que não negocia e ainda quer retirar direitos, ao propor a diminuição da jornada de trabalho, com a redução dos salários e benefícios dos trabalhadores", informa o sindicato em nota.

Também em nota, a Fundação Casa confirmou a proposta apresentada. "A instituição propôs ao Sitraemfa um reajuste de 2,61% sobre o salário de março, mais 2,55% a partir de setembro, incidindo também sobre o primeiro aumento e sobre os benefícios.

"Além disso, ficou marcada para a próxima quarta-feira (18), às 9 horas, uma nova reunião de conciliação entre a Fundação Casa e o Sitraemfa. No entanto, essa nova rodada de conversação só acontecerá caso os funcionários voltem ao trabalho, no chamado estado de greve", conclui o comunicado.

Entenda o caso 

Na última semana, o TRT foi acionado para auxiliar na conciliação entre o Sitraemfa e a Fundação Casa, que está com 30% dos agentes e funcionários de todas as unidades do Estado de São Paulo em greve desde o dia 7 de maio.

Os trabalhadores das cinco unidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) - São José dos Campos, Jacareí, Lorena, Caraguatatuba e Taubaté -, assim como de todo o Estado, reivindicam melhorias na infraestrutura do trabalho e reajuste salarial de 42,64%. 

Em São José dos Campos, os agentes realizaram um protesto no último dia 9, que interditou o km 12 da rodovia dos Tamoios, na pista sentido São José. Os motoristas e passageiros de ônibus tiveram que ter paciência por alguns minutos, até a Polícia Rodoviária Estadual liberar a pista para a passagem dos veículos.

Fonte: Meon - 17/05/2016
 
Comentários