Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - 13º salário vai injetar cerca de R$ 3 bilhões na economia da região, segundo estimativa do Dieese
Foto: Divulgação

O pagamento do 13º salário aos trabalhadores do Grande ABC irá injetar cerca de R$ 3 bilhões à economia regional, segundo estimativa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Desse total, R$ 2,3 bilhões (76,7%) serão destinados a trabalhadores na ativa, tanto da iniciativa privada quanto do setor público. O restante será pago a beneficiários da Previdência Social.

Na distribuição por segmentos de atividade, 30,2% desse montante será para empregados da indústria; 26% para o setor de serviços e 10,3% para funcionários do comércio.

Cerca de 15% do total das gratificações – o equivalente a R$ 423,9 milhões – serão recebidas por trabalhadores da base do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que abrange São Bernardo, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. O presidente da entidade, Rafael Marques, enaltece o volume do 13º para os empregados do setor. Ele compara o montante ao que foi arrecadado em todo o Brasil com a Black Friday – a estimativa é de que as vendas on-line feitas na sexta-feira tenham atingido R$ 1,53 bilhão.

“Esse dinheiro é muito importante para a economia da região, pois tem potencial para estimular o consumo e aquecer a produção”, comenta o sindicalista. Além disso, ele acrescenta que parte dos trabalhadores irá utilizar o dinheiro para pagar dívidas ou para se preparar para as despesas de início de ano, como IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores), IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e matrícula escolar.

Pesquisa encomendada pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgada no fim de novembro mostra que 46% dos entrevistados pretendem usar a gratificação para o pagamento de dívidas, enquanto 18% planejam gastar o dinheiro com compras de Natal. Para 14%, a opção será poupar.

As empresas tinham até segunda-feira para depositar a primeira parcela do 13º salário. Algumas, entretanto, não cumpriram o prazo para efetuar o pagamento. Caso da metalúrgica Quasar, de Mauá, que repassou os benefícios ontem aos cerca de 250 funcionários. Em razão do atraso, a fábrica ficou paralisada durante todo o dia de ontem, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá. As atividades na empresa deverão ser retomadas hoje.

Em algumas fábricas da região, foi definido cronograma especial para o pagamento, como na Karman-Ghia, de São Bernardo, que começou a efetuar os depósitos em outubro, segundo o sindicato. A segunda parcela da gratificação terá de ser paga pelos empregadores até o dia 20 de dezembro. 

Fonte: Fábio Munhoz/Diário do Grande ABC - 02/12/2015
 
Comentários