Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Projeto que regulamenta atividade de telemarketing poderá ser analisado pelo Plenário
Valmir Prascidelli apresentou parecer pela constitucionalidade do texto na Comissão de Constituição e Justiça. Foto: TV Câmara

O projeto que regulamenta as atividades de telemarketing e teleatendimento poderá ser analisado em Plenário, caso o recurso apresentado com esse objetivo seja aprovado.

O texto (PL 2673/07), de autoria do ex-deputado Jorge Bittar (PT-RJ) e Luiz Sérgio (PT-RJ), foi aprovado em agosto pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados em caráter conclusivo, ou seja, iria direto para a apreciação do Senado. 

Os autores do recurso para apreciação do texto no Plenário da Câmara apresentaram dois argumentos. O primeiro é o de que é alto o número de pessoas que serão atingidas pela regulamentação. O segundo é de que está em andamento discussão em Mesa Tripartite formada por governo, representantes de trabalhadores e de empregadores com diversas sugestões de aprimoramento legislativo. Por isso, eles entendem que em Plenário haverá melhores condições de debate e harmonização da matéria, permitindo que tal legislação represente, efetivamente, a vontade de todos os envolvidos naregulamentação.

Texto aprovado

O parecer aprovado pela CCJ define que a jornada normal de trabalho contínuo não poderá ser superior a 6 horas, e a carga horária semanal não poderá ultrapassar 36 horas. No caso de trabalho em tempo parcial, o limite da jornada será de 4 horas, e a carga semanal será de no máximo 24 horas.

A CCJ aprovou o substitutivo da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público ao projeto e a uma outra proposta apensada (PL 5851/09). Relator na CCJ, o deputado Valmir Prascidelli (PT-SP) apresentou parecer pela constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa do texto.

Pausas

A proposta exige que, a cada período de 50 minutos, o trabalhador de telemarketing e teleatendimento tenha um intervalo de 10 minutos para descanso. Esses intervalos deverão ocorrer fora do posto de trabalho.

Fim de semana

Outra determinação é que o trabalho seja organizado de forma a evitar atividades aos sábados, domingos e feriados. Se não for possível, haverá compensação por meio de pelo menos um repouso semanal remunerado coincidente com um sábado e domingo a cada mês. Ficará proibida, ainda, a prorrogação da jornada de trabalho, exceto em casos de força maior, necessidade imperiosa ou conclusão de serviços inadiáveis.

O parecer traz ainda uma mudança feita na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, que aperfeiçoa a definição da profissão, deixando claro que esses profissionais realizam a atividade de telecomunicação com clientes e usuários para a oferta, venda, propaganda, marketing de serviços, cobrança e outros. O texto altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-Lei 5.452/43).

As peculiaridades do trabalho em teleatendimento foram reconhecidas em 2007 pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que publicou norma sobre o assunto.

Fonte: Agência Câmara Notícias - 05/10/2015
 
Comentários