Cadastro Newsletter

Redes Sociais

Acesso aos Editais
 
Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Servidores do Pará protocolam Campanha Salarial Unificada
Servidores do Pará protocolam Campanha Salarial Unificada

Entidades sindicais dos servidores públicos do Pará, dentre elas a CTB, protocolaram junto ao governo a pauta da Campanha Salarial Unificada, que tem como palavras de ordens as revogações dos Decretos 945 e 954, reajuste salarial de 15% e vale alimentação de R$ 500,00.

A campanha, iniciou oficialmente com o protocolo de suas pautas de reivindicações e calendário de negociações na manhã desta quinta-feira (27). O documento foi recebido pelo diretor de Administração da Secretaria de Estado da Fazenda do Governo do Estado do Pará, Adilson José Mota Alves.

A campanha inicia impulsionada pelas lutas dos trabalhadores e trabalhadoras do serviço público do Pará contra os Decretos 945 e 954 do Governo, que “atacam e retiram direitos e reduzem vencimentos de servidores públicos, pois cortam Gratificações de Tempo Integral – GTI, horas extras, e inviabilizam a implementação dos Pccr’s e a construção de novos planos, bem como afetam negativamente a campanha salarial 2014, impossibilitando os reajustes salariais justos e de direito dos servidores públicos”, afirma José Marcos de Araújo, presidente estadual da CTB-PA.

Os sindicalistas avaliam que dentro do cenário em que o salário mínimo teve reajuste de 6,78% passando para R$ 724; a inflação nacional do período deverá ficar em 6 % (Inpc), enquanto que a inflação no Pará será de 10% segundo os índices do Idesp, instituto do Governo do Pará, e a cesta básica da região metropolitana é de R$ 300,00 sendo uma das mais caras do Brasil, para que haja, “a correção da inflação e garanta ganhos reais nos salários dos servidores, os sindicatos e as Centrais reivindicam um reajuste salarial de 15% e um vale alimentação de R$ 500,00, como piso, e para os trabalhadores que ganham um valor maior que este, propõe um reajuste de 15% sobre o valor do vale alimentação atual para todos os servidores do Pará” disse Ezequiel Sarges Carvalho, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Pará. 

Para os representantes sindicais, a unidade será a ferramenta para as lutas rumo as conquistas dos trabalhadores e no enfrentamento a intransigência do governo de Simão Jatene (PSDB), que implementa o desmonte do Estado, aniquila os direitos dos trabalhistas e impossibilita o avanço nas conquistas salariais e sociais dos servidores no Pará.

A escolha de protocolar a pauta de reivindicações da categoria na Secretaria da Fazenda decorre das argumentações do Governo de que houve redução no repasse do Fundo de Participação dos Estados e redução na arrecadação do Estado para o ano de 2014. Fato questionado pelos sindicalistas, tendo em vista, “as despesas e desperdícios de recursos públicos, como as milionárias campanhas de publicidade do governo e desonerações fiscais concedidas ao empresariado”, e por outro lado, “houve aumentando da arrecadação com a tarifa mineral”, argumenta Kleófas Dias, presidente do Sindicato dos Servidores das Fundações no Pará. 

No documento dos sindicatos e das centrais é apresentada uma agenda de negociações com o Governador do Pará, com reuniões nos dias 06, 11 e 13 de março no Centro Integrado de Governo – CIG. Os servidores vão realizar paralisação unificada no dia 17 de março, com concentração às 8h na Escadinha do Porto, início da Estação das Docas, com caminhada até o CIG em Nazaré, caso não avance as negociações, rumo à construção de uma greve geral dos trabalhadores no serviço público no Pará.


Fonte: CTB - 05/03/2014
 
Comentários