Notícia - UGT-SP e centrais estaduais discutem criação de movimento unitário de reivindicações

Representantes da União Geral dos Trabalhadores do Estado de São Paulo (UGT-SP) e da Força Sindical do Estado de São Paulo (FS-SP) se reuniram, nesta quinta-feira (10/09), em São Paulo, para discutir a criação de um movimento unitário das Centrais Sindicais, com o objetivo de fazer diversas reivindicações em comum que envolvem a classe trabalhadora na atualidade.

Foram abordadas questões como a manutenção do auxílio emergencial no valor de R$ 600,00; a reabertura do debate sobre a política de reajuste do salário mínimo estadual; critérios para a retomada presencial das aulas no Estado; déficit de vagas nas creches da capital; a continuidade do programa Farmácia Popular; e o programa de privatizações do governo estadual, entre outras.

A reunião foi conduzida pelo secretário de Finanças da UGT-SP, Rogério Gomes, representando o presidente Amauri Mortágua. Gomes, que também é presidente da Federação dos Empregados em Turismo e Hospitalidade do Estado de São Paulo (FETHESP), destacou que o encontro foi o primeiro passo para a elaboração de uma pauta de consenso entre as centrais sindicais estaduais, que será levada, posteriormente, para discussão junto ao Governo do Estado de São Paulo.

Uma nova reunião entre o grupo de dirigentes será marcada para dar encaminhamento às demandas discutidas e para que as demais centrais estaduais possam apresentar suas propostas e sugestões.

Além de Gomes, a UGT-SP foi representada na reunião pelos diretores José Gonzaga da Cruz, Edna Alvez, Weber Matias dos Santos e Daniela de Sousa Bitencourt Dias.


Fonte:  UGT - 15/09/2020


Comentários