Notícia - Dirigentes veem crescer apoio político à luta dos frentistas

Deputada federal pelo Estado de SP, Renata Abreu confirmou na noite de terça (21) apoio à luta dos frentistas pela manutenção dos 500 mil empregos em todo o País. Renata preside o Podemos nacional e garante que a bancada acompanha seu posicionamento.

Ela se opõe à Emenda 18, de Kim Kataguiri (DEM-SP), que libera as bombas automáticas, proibidas por Lei em 2001. A posição de Renata Abreu não é isolada. Ao contrário.

Eusébio Pinto Neto, presidente da Federação Nacional (Fenepospetro), afirma: “Nossa resistência se fortalece. Em dezenas de contatos que fiz, só um deputado disse ser a favor das bombas self-service. Os frentistas têm aliados ao centro, à direita e à esquerda”. Mesma avaliação faz Luiz Arraes, que preside a Federação Estadual. Ele relata apoios em todos os partidos e cita as moções de rejeição à emenda em diversas Câmaras e Assembleias Legislativas. “Essa lista é grande e está crescendo, felizmente”, comenta.

Base - Afora os contatos políticos, as entidades de classe atuam na base e junto a usuários de postos. Circula Carta Aberta em todo o País e brotam vídeos dos próprios trabalhadores. “Eles gravam no celular e mandam pros Sindicatos”, conta Wellington Bezerra, do Espírito Santo, secretário-geral da Federação Nacional.

O deputado Kim sente o mau passo dado. Quarta (22), ele foi ao Twitter, tentando se justificar. Semana passada, havia se queimado em programa de Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes. Nas redes sociais, o parlamentar enfrenta verdadeiro tsunami de críticas de trabalhadores em postos de combustíveis e usuários dos estabelecimentos.

Vídeo - Clique aqui e assista ao vídeo de apoio de parlamentares.


Fonte:  Agência Sindical - 24/09/2021


Comentários