Notícia - Petrobrás quer impor regras do retorno ao trabalho presencial sem negociação com a FUP

Nesta quarta-feira, a direção da FUP participou de mais uma reunião do GT de teletrabalho com o RH da Petrobrás para discutir a regra de teletrabalho no retorno ao regime presencial. Esta já é a quinta reunião, além das reuniões realizadas durante a negociação do Acordo Coletivo de Trabalho.

Ocorre que a empresa não aceita negociar com a FUP qualquer regramento para o Teletrabalho, mesmo afirmando em reunião a qualidade das pesquisas realizadas pela Federação com os trabalhadores sobre o tema.

A Petrobrás ignora a opinião dos trabalhadores e passa por cima do Grupo de Trabalho ao implementar o retorno ao regime presencial sem qualquer negociação com a FUP e seus sindicatos.

LEIA NA ÍNTEGRA A PESQUISA REALIZADA PELA FUP E A PROPOSTA APRESENTADA

Sendo assim, a orientação da Federação é para que os trabalhadores e trabalhadoras não assinem o termo do teletrabalho permanente. Neste documento o petroleiro ou petroleira aceita que não haverá reembolso de despesas, escala semanal de três dias e a empresa poderá convocar a qualquer momento para comparecimento presencialmente. Além disso, a escala é negociada semanalmente, não havendo uma previsibilidade na rotina.

Outro questionamento da FUP é o direito ao desligamento, que não está previsto no termo de teletrabalho permanente. Um assunto sério, debatido internacionalmente pelas empresas no novo normal imposto pela pandemia, que está relacionado a saúde mental dos trabalhadores.

A direção da FUP reforçou a demanda dos trabalhadores pelo teletrabalho integral e que seja ao menos considerada uma escala mensal, permitindo um planejamento mínimo na vida pessoal dos trabalhadores e trabalhadoras.

Para o dia 30 de setembro, a FUP está convocando uma setorial nacional com todos os petroleiros e petroleiras da bases dos sindicatos filiados para tratar do assunto. A próxima reunião do GT de Teletrabalho está marcada para o dia 29/09.


Fonte:  FUP - 17/09/2021


Comentários