Notícia - Pesquisa revela sofrimento psíquico dos profissionais da saúde e de serviços essenciais durante a pandemia

Falta de equipamentos de proteção individual (EPIs), jornadas de trabalho excessivas e ausência de treinamento para atender pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19 geraram sofrimento psíquico em 54% dos profissionais que responderam à enquete realizada no Brasil pela Internacional de Serviços Públicos (ISP) entre os dias 27 de março e 15 de junho de 2020.

Participaram do levantamento 3.636 profissionais da saúde e de outros serviços essenciais, tanto do setor público quanto do privado.

Os resultados finais da pesquisa e a análise dos dados levantados serão apresentados durante o seminário virtual “Trabalhadoras e Trabalhadores Protegidos Salvam Vidas”. O evento acontece na próxima terça-feira (25), a partir das 14h, com a participação do procurador e coordenador do Grupo de Trabalho Nacional sobre COVID-19 do Ministério Público do Trabalho, Ronaldo Lima dos Santos, e da coordenadora da pesquisa “Condições de Trabalho dos Profissionais de Saúde no Contexto da COVID-19 no Brasil” da FIOCRUZ, Maria Helena Machado. A transmissão será pela página do Facebook da ISP (https://www.facebook.com/ispinteramerica/)

Denise Motta Dau, secretária sub-regional da ISP, destaca que a enquete realizada pela entidade teve início nos primeiros dias da pandemia no Brasil. “A expectativa era de que, com o passar dos meses, o número de profissionais que afirmam receber EPI’s aumentasse, mas isso não ocorreu. Apesar do tempo que tiveram para se organizar, adquirir e distribuir esses materiais, a pesquisa demonstra que os gestores públicos e empregadores privados continuam ignorando os protocolos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Organização Mundial da Saúde”, afirma Denise. 

Ao final do seminário, será lida a carta “Proteger para salvar vidas - o futuro do trabalho nos serviços essenciais”, com encaminhamentos e recomendações aos poderes públicos e empregadores privados. “A ideia é pressionar gestores e empresários e reivindicar, inclusive, a intermediação de organismos internacionais”, conclui a secretária sub regional da ISP.

Sobre a ISP

A Internacional de Serviços Públicos (ISP) é uma Federação Sindical Global que existe desde 1907 e reúne mais de 700 entidades que representam 30 milhões de trabalhadoras e trabalhadores em 154 países. Sua missão é defender os direitos sindicais e trabalhistas e lutar pelo acesso universal aos serviços públicos de qualidade. Para isso, a ISP atua também junto a organismos internacionais como a ONU, a OIT e a OMS.

Serviço:
Seminário virtual  “Trabalhadoras e Trabalhadores Protegidos Salvam Vidas”
Data:
25 de agosto (terça-feira)
Horário: das 14h às 17h15
Transmissão: https://www.facebook.com/ispinteramerica/


Programação completa:

14:00 – Abertura
Denise Motta Dau – Secretária Sub regional - ISP Brasil Jocelio Drummond- Secretário Regional - ISP Américas

14:10 - “De cara com o perigo” - enfrentando a pandemia. Relatos sobre as condições de trabalho na saúde e serviços essenciais
. Julimar Roberto - Presidente da CONTRACS – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços. Apresentação sobre a situação do setor de Limpeza e Coleta de Resíduos Sólidos
. João Batista Gomes – Dirigente do SINDSEP- Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo. Apresentação sobre a situação do serviço funerário
. Valdirlei Castagna – Secretário Geral da CNTS – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde. Apresentação sobre a situação do setor privado de saúde
. Cleonice Ribeiro - Presidenta do SINDSAÚDE- SP- Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde no Estado de São Paulo. Apresentação sobre a situação do setor público de saúde

14:50 - “O Trabalho mora em casa” - ponderações sobre o teletrabalho
.
Luba Melo- IAMREC- Comitê Executivo Regional Interamericano da ISP e SINDSEP-SP - Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo. Informes da nova Pesquisa da ISP sobre as condições de trabalho na América Latina
. Sérgio Arnoud - Presidente da FESSERGS- Federação Sindical dos Servidores Públicos no Estado do Rio Grande do Sul

15:10 - “Notícias do Front” - apresentação dos resultados da pesquisa nacional realizada no âmbito da Campanha internacional da ISP “Trabalhadoras e Trabalhadores Protegidos Salvam Vidas”
.
Jandir Pauli – Professor e pesquisador do IMED. Associado do CEAP - Centro de Educação e Assessoramento Popular
. Patrícia Pelatieri – Economista e Coordenadora de Pesquisas e Tecnologia do DIEESE- Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos

15:40 - Superando o velho normal: o que precisa ser modificado? Análise dos resultados da pesquisa realizada no âmbito da Campanha da ISP “Trabalhadoras e Trabalhadores Protegidos Salvam Vidas” e desafios
. Dra. Maria Helena Machado –Socióloga, Pesquisadora e Coordenadora da Pesquisa “Condições de Trabalho dos Profissionais de Saúde no Contexto da Covid 19 no Brasil” da FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
. Dr. Ronaldo Lima dos Santos - Procurador e Coordenador do Grupo de Trabalho Nacional sobre COVID 19 do Ministério Público do Trabalho.

16:20 – Diálogo Sindical: seguindo em luta pelo povo acima do lucro
. Debate aberto para participantes

17:10 – Leitura da Carta “Proteger para Salvar Vidas – o futuro do trabalho nos serviços essenciais”
.
Sandro Alex de Oliveira Cezar – IAMREC – Comitê Executivo Regional Interamericano da ISP e Presidente da CNTSS – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social.


Fonte:  Assessoria de Imprensa - 21/08/2020


Comentários