Notícia - Greve Geral da Educação reúne cerca de 1000 trabalhadoras em Limeira

Na manhã desta quarta, 15 de maio, o SINDSEL (Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de Limeira), unificado à Apeoesp, realizou a Greve Geral da Educação contra a reforma da Previdência. A mobilização teve início às 9h em concentração na Secretaria da Educação de Limeira e finalizou em passeata até a Praça Toledo de Barros. 

O ato reuniu cerca de mil trabalhadoras e trabalhadores da Educação e contou com o apoio de outros sindicatos do município, como o Sindicato dos Bancários, Sindicato da Alimentação e a Oposição do Sindicato dos Metalúrgicos. 

A greve é um protesto contra o desmonte da Educação do país, contra o desmonte na Previdência, contra a gestão caótica do governo federal e pela valorização da classe trabalhadora. A mobilização ganhou ainda mais força com o recente anúncio pelo governo Bolsonaro, de cortes de recursos da ordem de 30%. 

“A resposta da adesão superou as expectativas. A maioria das escolas estiveram representadas no ato. Temos que nos conscientizar que esse corte de verbas não afetará apenas os trabalhadores da Educação e sim toda a população”, disse a diretora do SINDSEL, Nicinha Lopes.

Universidades públicas de todo o país também estão realizando a greve em prol da Educação. O SINDSEL, por sua vez, repudia as recentes declarações do atual presidente do Brasil que não reconhece a importância das pesquisas no espaço acadêmico e caracteriza as universidades como um local de “balbúrdia”.


Fonte:  cut - 16/05/2019


Comentários